sábado, 28 de março de 2020

Covid-19: brasileiros presos no Peru pedem socorro

Por Arthur Sandes, do Uol
Ao menos 73 brasileiros esperam há vários dias em Lima, no Peru, que o Itamaraty organize a repatriação para o Brasil.  Em meio à pandemia do novo coronavírus, alguns deles gastaram até R$ 11 mil para sair do interior e conseguir ir à capital do país vizinho. Agora todos estão distribuídos por hostels e hotéis e, sem nenhum voo previsto, vivem a angústia de não saber quando poderão voltar para casa. 
"Eu cheguei a um ponto em que estou sem dinheiro, não tem como sair para comer, no supermercado não tem mais nada, e a embaixada está enrolando a gente, falando que não tem voo", reclama o cineasta Eduardo Freitas, de 44 anos, que tenta voltar a São Paulo.
Ele e um amigo estavam na cidade de Lobitos, no extremo norte do Peru, quando foram surpreendidos por uma decisão do presidente Martín Vizcarra: o fechamento das fronteiras do país para tentar conter a covid-19. Com as estradas bloqueadas pelo Exército peruano, os brasileiros não poderiam se deslocar sem uma autorização da embaixada brasileira.
"A autorização demorou quase uma semana", conta Eduardo, que conseguiu se reunir com outros brasileiros para ir até a capital Lima. "A van nos cobrou R$ 11 mil para um trajeto de mil quilômetros; estávamos em dez pessoas. Eu liguei para a embaixada dizendo que é um absurdo deixar a gente aqui, pagando hotel, gastando um dinheiro que a gente não tem, mas disseram que não tem o que fazer, que é a única maneira", reclama.
Até Lima, foram 20 horas em uma van "caindo aos pedaços", segundo contam. "Tivemos que esperar a autorização, porque o Exército montou barreiras, e, sem os papéis, a gente não podia nem ir de uma cidade para outra", explica Gabriela Silveira, que estava no grupo junto com o marido Jessé. "Passamos por sete ou oito controles, em todos nos pediam documento, faziam perguntas, olhavam o passaporte... Por isso a viagem demorou o dobro do que demoraria normalmente."
Após alguns dias de quarentena forçada em Lobitos e a viagem de van, em Lima o grupo se juntou a outras dezenas de brasileiros que aguardam a repatriação. Havia a promessa de um voo hoje, o que há não ocorrerá.
"Já gastamos um dinheiro absurdo para vir até Lima, todos fizemos os maiores sacrifícios possíveis com a esperança de voltar para o Brasil, mas simplesmente não há voos", desabafa o empresário Antônio Carlos Chagas, que estava no Peru a trabalho e teve o voo de volta cancelado em meio à confusão. Agora, ele também aguarda o Ministério das Relações Exteriores resolver o caso.
"O que falta é transparência; a embaixada não está sendo transparentes com a gente. Eles pura e simplesmente não nos dizem qual é a razão de não haver voos. Falta respeito. O que deixa a gente angustiado aqui não é efetivamente esperar dois ou três dias a mais, é não ter uma posição honesta e direta do que está acontecendo", reclama Antônio Carlos.
 "A verdade é que estão enrolando a gente. Já estamos aqui cinco dias a mais do que a embaixada disse que ficaríamos", critica Eduardo Freitas.
Embaixada diz estar negociando com companhias 
Procurada, a embaixada do Brasil no Peru preferiu não se pronunciar. Em uma nota publicada nas redes sociais, informa que não há voo confirmado neste final de semana para repatriação de brasileiros que estejam no Peru. A Embaixada diz que o Itamaraty está em "intensas negociações" com companhias aéreas, mas abre a possibilidade de a repatriação acontecer por via terrestre.
Então, se eu quiser chegar em São Paulo, vou ter que atravessar o sul do Peru inteiro, atravessar a fronteira, ir até Rio Branco e de lá tentar pegar um voo para São Paulo. Mas quem garante que terá voo de Rio Branco para São Paulo?", questiona Antônio Carlos. 


Em contato com a reportagem, o Ministério das Relações Exteriores reforçou "estar focado em negociar com as companhias aéreas e com os governos locais para lograr solução, o mais rapidamente possível". O Itamaraty afirma ter ajudado a repatriar 1.049 turistas brasileiros que estavam no Peru no início da pandemia de covid-19.

Prefeito Miguel Coelho ouve empresários, mas mantém decretos

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, manteve na tarde desta sexta (27), uma reunião com empresários ligados a CDL,Sindilojas e Fiepe ligadas ao comércio, indústria e serviços da cidade.
Na pauta, o que representa o impacto econômico da coronavírus no setor produtivo de Petrolina.
A reunião foi conduzida pelo prefeito, que ouviu todas as sugestões do empresariado, cada um em seu seguimento produtivo, tendo como principal demanda uma perspectiva de reabertura gradual do comercio e industrial.
O Prefeito ouviu atentamente cada seguimento e garantiu que está atento as questões econômicas e seus impactos, gerados pela crise, mas reafirmou o que tem dito a toda a população: no momento a prioridade é a proteção das pessoas e a manutenção dos serviços de saúde.
“Desde o começo, temos ouvido todos os atores envolvidos nesse processo, governos, produtores, especialistas em saúde pública. É um momento muito difícil, que requer sacrifício de todos. Vamos avaliar na próxima semana o quadro com o comitê de enfrentamento ao coronavírus e outras instituições para poder discutir a possibilidade de reabertura de alguma atividade. Mas, por enquanto, os decretos seguem mantidos, priorizando o bem-estar da saúde pública. Vamos continuar respeitando a determinação do Governo Estado e avaliar diariamente o cenário da transmissão do vírus”, explicou o prefeito após a reunião.
Os empresário devem aguardar os acontecimentos e esperar uma convocação do prefeito para rediscutir o assunto mais lá na frente. Por enquanto,  vão ser mantidos o que o já foi determinado em decreto pelos governos do estado e dos municípios.
blogviniciusdesantana

terça-feira, 3 de março de 2020

03/03/2020 19:31 EXCLUSIVO: Sai a programação da festa de São José em Angelim


Divulgada a programação da festa de São José,  padroeiro de Angelim neste mês de março. 

Segundo informações de Josenildo (Didinho), da assessoria do gabinete do prefeito Douglas Duarte,  este ano o angelinense terá as seguintes atrações. 

Dia 17 – Nação Forrozeira e Samira Show.
Dia 18 – Cavaleiros do Forró e Ciel Rodrigues.

Dia 19 – Pe. João Carlos

Como aconteceu em anos anteriores os deputados
Sebastião Oliveira (federal) e
Romário Dias (estadual), deverão comparecer atendendo convite do prefeito Douglas Duarte. 

A prefeitura deverá montar uma estrutura que leve melhor seguranca nas noites da festa com a participação da Secretaria
Saúde com ambulâncias e SAMU
Conselho Tutelar para coibir a venda de bebidas alcoólicas a menores de idade, Secretaria de Cultura e Desportos,Secretaria de Administração, Secretaria de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano e
Secretaria de Finanças.

O palco para apresentação das atrações será montado na rua São José nas proximidades da Igreja Matriz.

Quanto a programação religiosa a paróquia de São José através da comissão organizadora também já distribuiu a programação que tem início no dia 10 com encerramento no dia 19 com a tradicional procissão com a imagem do padroeiro e a celebração de missa campal

Vale ressaltar que durante os oito dias que antecedem o dia da procissão haverá celebração na igreja Matriz.
Por Izaurino Brasil. 

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Em cerimônia simples cinzas de Ione Salgado são colocadas em túmulo da família no cemitério São Luiz em Angelim

Em cerimônia simples que reuniu a família e amigos, a urna com as cinzas de Ione Salgado, esposa do ex-prefeito  de Angelim, Samuel Salgado, foi colocada na manhã desta quinta-feira 20 no túmulo da família no cemitério de São Luiz em Angelim.

No mesmo local estão sepultados os pais de Ione, Sr. Bida e Dona Olindina. Samuel atendeu a um pedido da própria Ione quando em vida, "queria após a morte, ser cremada" e suas cinzas fossem jogadas ao mar e parte colocadas no túmulo dos seus pais em angelim, sua terra natal.

Logo cedo da manhã, por volta das 09h:30min, familiares e amigos de Ione se reuniram na rua São José, residência de  Vaneide (irmã de Samuel), e saíram com destino ao cemitério.

Entre as pessoas presentes estavam, Leninha (irmã de Ione) e seu esposo, o filho de Ione, Samuel Júnior e as irmãs Daniele, Izabele e Rafaele, o prefeito Douglas e sua mãe Valdete (irmã de Samuel), a vice-prefeita Rosa Cavalcantí e o filho Toninho, o presidente da Câmara de Vereadores, Maurílio Cavalcantí, O vereador Bruno Lacraia, O chefe de gabinete do prefeito Douglas, Josenildo (Didinho), Ronildo Miranda, Mirol, Francisco Santos, Izaurino Brasil e Maria, Altino Dias e muitos outros amigos de Ione e Samuel.

Coube a filha Daniele colocar a urna com as cinzas dentro do túmulo que depois foi fechado, Samuel agradeceu a todos que compareceram e ainda emocionado deixou o cemitério acompanhado dos familiares.


quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

Prefeita de Itaiba perde força no município

Oposicionistas do município de Itaíba informam que a renúncia do vice-presidente da Câmara, Manoel de Louro (PHS),  ao cargo de vereador, "caiu como uma bomba na gestão da Prefeita Regina, enfraquecendo a bancada governista no Legislativo municipal".

Assume o mandato agora, o suplente da coligação, Arlindo do Jirau, eleito pelo Partido progressista (PP), ligado ao grupo da oposição. "Regina que já havia perdido aliados como o vereador Dr. Chico, desidratou ainda mais, perdendo a maioria na câmara", disse ao blog um parlamentar.

De acordo com a oposição, os últimos acontecimentos da política de Itaíba podem comprometer de vez a reeleição da petebista, diante dos processos que enfrenta, inclusive por improbidade administrativa.

domingo, 2 de fevereiro de 2020

Do Blog do Bruno Muniz: Suposto escândalo de pagamento de propina em Vertentes (PE), levanta questionamento contra gestão de Romero Leal

Vice-prefeito Dr. Helder Corrêa também teria envolvimento com o caso.
Foto: Reprodução
Um caso envolvendo um suposto esquema de corrupção e pagamento de propina na cidade de Vertentes, no Agreste de Pernambuco, está levantando uma série de questionamentos por parte da população local em relação a atual gestão municipal. Tudo se deu após uma médica, identificada como Dra Maria Niedja de Santana, diretora do Hospital Memorial Dr. Jaime Justiniano Santana, apontar uma irregularidade existente em uma parceria com a Prefeitura Municipal de Vertentes.

Dra Niedja teria informado, através de suas redes sociais, que não são verídicas as informações dadas pelo prefeito, Romero Leal, alegando que o hospital estaria com dívidas e que não poderia mais prestar serviços a população local. O Hospital Memorial Dr. Jaime Justiniano Santana é um empreendimento privado, mas através de contrato licitatório firmado com a prefeitura, oferecia serviços a população através do Sistema Único de Saúde (SUS), sendo os repasses realizados pela referida prefeitura.

No decorrer dessa semana, além das informações de fechamento do hospital um outro assunto ganhou a mídia regional. Na ocasião, vazaram áudios de conversas entre a Dra. Niedja, prefeito Romero Leal e vice-prefeito Dr. Helder Corrêa, onde fica evidente a existência de repasses financeiros de origem duvidosa. Os áudios teriam sido gravados de maneira escondida pela diretora que alegou ter feito isso para revelar o esquema ilícito defendido pelos gestores como "normal".

Confira o conteúdo gravado:


De acordo com os áudios, dos repasses que eram feitos pelo SUS ao hospital para aplicação em serviços públicos de saúde, uma parte era desviada no valor de R$ 12.500 para o vice-prefeito Dr. Helder e R$ 17.500 para Romero Leal, totalizando assim R$ 30 mil. Nos áudios, a diretora do hospital se mostra preocupada com os acréscimos que estão sendo desviados afirmando que isso poderia exceder o valor na receita já que em uma das auditorias teria sido detectada uma "sobra". Cenário que o Dr. Helder faz questão de alegar que não ocorrerá pois haveria acobertamento jurídico.

Em um vídeo publicado por Niedja nas redes sociais, Dr. Helder aparece no escritório do hospital recebendo um pacote com dinheiro. Ao ser entregue em suas mãos, é possível ver o volume que logo é embolsado pelo mesmo após receber também das mãos de um servidor do hospital um envelope amarelo onde o dinheiro é posto. Este valor, segundo a Dra. Niedja, seria pelo esquema ilegal adotado pela gestão, sendo aquela uma das partes recebidas pelo médico e vice-prefeito.

Veja o momento:

Após a divulgação do caso, Romero Legal entrou ao vivo em uma live no Facebook onde inicialmente tratou de outros temas, como o aumento salarial de uma classe de servidores municipais. Mas, logo ingressou no referido tema e se defendeu das acusações feitas pela Dra. Niejda. O prefeito voltou a expor os motivos que segundo ele justificariam que o hospital fosse desativado.

Acompanhe a live do prefeito:


Após as falas de Romero, Niedja juntamente com um advogado e uma testemunha ocular dos pagamentos mensais entraram também com uma live nas redes sociais onde falaram sobre o caso, onde rebateram as falas do atual prefeito afirmando que o seu discurso em live não teria fundamentos e que o mesmo estaria escondendo a verdade da população de Vertentes.

Confira a transmissão:


O trio ainda sustentou que as argumentações da defesa de Romero não estariam condizentes com a realidade do que de fato aconteceu. Ainda dentro do mesmo tema, momentos mais tarde o prefeito, desta vez acompanhado do vice-prefeito Dr. Helder Corrêa, entraram novamente no ar através de um vídeo no Facebook para rebater as acusações da Dra. Niedja.

Assista abaixo:


Ainda de acordo com informações, o caso deve ser levado ao Ministério Público, onde prefeito e vice devem apresentar esclarecimentos.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Vereador assassinado a tiros em Gameleira

Uma notícia chocou os moradores da cidade de Gameleira, zona da mata sul do Estado de Pernambuco. O vereador José Ednaldo Marinho, conhecido como ‘Irmão Ednaldo’, 45 anos, foi executado com disparos de arma de fogo.

O crime aconteceu na tarde desta quarta-feira (29) próximo da sede da Câmara Municipal da cidade. Ainda não há informações sobre a motivação e autoria do crime.

O parlamentar foi eleito com 326 votos em 2016 filiado ao Partido Republicano Brasileiro (PRB), era casado e natural da cidade de Rio Formoso, mesma região do Estado.

O corpo do parlamentar foi coberto com uma bandeira da cidade. A União dos Vereadores de Pernambuco (UVP) já está mobilizada para acelerar a investigação do crime.